Educação Especial

Projetos

(RE)CONHECER O RECIFE

Turma: Integrada I

Professora: Poliana Aleixo

 

O Recife é uma cidade que tem uma importância cultural ímpar. Através de nossas vivências, percebemos a necessidade dos recifenses de viver e se reconhecer como parte da própria cidade.

Visitar pontos turísticos da cidade é muito interessante. Porém, reconhecer-se como parte essencial dela, é ainda mais importante.

A Integrada I traz a proposta de revisitar os locais conhecidos da cidade se colocando como elemento daquele espaço. Os locais são lindos, trazem cultura e história. Mas, são as pessoas que dão a vida a eles e vivenciam experiências diferentes nesses espaços. Dentro desse contexto, mostrar também as peculiaridades e belezas dos bairros descobrindo pontos turísticos neles existentes, é fundamental para a construção dessa identidade recifense.

Conhecer o Recife, vivendo aquele espaço e relatar sua experiencial é (Re) conhecer a cidade da qual fazemos parte.

Nos importamos com o Recife e queremos que as pessoas o conheçam relatando seu sentimento com relação ao seu lugar, ao seu bairro, a sua cidade.

 

 

 

 

LIXO NÃO É LIXO. ADOTE ESSA IDEIA!

 

Turma: Grupos 1 e 2

Professores Orientadores: Iradalva Rios, Viviane Araújo e Wedla Matos.

No Projeto Didático 2017 “Eu me importo com…”, O s alunos demonstraram preocupação com a quantidade de lixo produzido pela população, que vem prejudicando o planeta. O trabalho foi desenvolvido em várias etapas e o subtema escolhido foi “Lixo não é lixo. Adote essa ideia”. Realizamos a construção do persona com sucata “Lubico do lixo”, o que despertou mais interrese para a busca de soluções com o objetivo de mudar essa realidade.

Os alunos vivenciaram o processo com a visita de um analista ambiental em resíduos sólidos (do CPRH), entrevistas, pesquisas, oficinas de reciclagem e aulas de campo, além de levarem essa reflexão para suas casas e para todo o ambiente escolar com relação a separação e o descarte correto de resíduos. Foram etapas significativas para o conhecimento e reconhecimento da importância dos 5Rs para um meio ambiente mais saudável e a sustentabilidade do planeta.

 

 

 

 

 

 

 

 

EU ME IMPORTO COM A FOME NA NOSSA REGIÃO: E O QUE EU POSSO FAZER?  

Turma: Alunos do Grupo III – Educação Especial

Professores Orientadores: Saulo, Mariana  e José Carlos

 

O aumento da população mundial gerou um problema muito grande que é a falta de alimento . Isso tornou-se um problema em muitos países no mundo e os maiores sucessos na luta contra a fome foram obtidos pelos países que mais investiram na agricultura. Isso acarretou outro problema: a deteriorização do ambiente natural onde grandes empresas agrícolas desmatam para a monocultura.

Nas nossas pesquisas, constatamos que a forma de chegar mais perto de uma resolução para essa problemática é conhecer melhor as diversas tecnologias e práticas que estão ao nosso alcance, que são as propostas trazidas pela permacultura como a produção de alimentos sem o uso de hortas verticais para produzir alimentos sem agrotóxicos , produzindo biofertilizantes naturais e a adaptação de espaços da escola para montagem de uma sementeira para produção de mudas.

Vimos que a fome é um problema no mundo e no nosso Estado. Para produzir alimentos, o homem investiu muito capital na agricultura. Mesmo com tanta produção de alimentos em muitas regiões de nosso país, ela foi ambientalmente destruída. Nos dias de hoje, uma nova solução ecológica vem sendo estimulada que é a plantação de alimento em equilíbrio com as florestas e com isso surge a agroecologia, que propõe preservar o meio ambiente e utilizar seus recursos naturais.

Em nossa residência e escola podemos produzir alguns alimentos como as  plantas comestíveis, sendo que para essa planta se desenvolver é importante fornecer alimento para esse vegetal, por isso produzimos biofertilizantes usando esterco de gado, açúcar , leite e restos vegetais.  Esse material foi usado para nutrir nossa produção, e com esses fertilizantes e, usando suportes construídos com paletes, iniciamos uma série de plantações como as de alface, rúcula, manjericão e outras culturas.

Com esse estudo, constatamos  que existem diversos caminhos ao nosso alcance que poderá melhorar nossa qualidade de vida, principalmente no que se refere à alimentação de qualidade e acessível a todos.